Revista Crise e Crítica

Volume 1, número 1, outubro 2017*

É com enorme prazer que disponibilizamos aqui o primeiro volume da revista Crise e Crítica, lançado em conjunto com a edição inglesa, igualmente dedicada à Revolução de Outubro.

Edição: Douglas Rodrigues Barros

Imagens: Marcela Cantuária

 

A Política de Alienação e Separação: de Hegel a Marx… e de Volta

por Slavoj Žižek PDF

 

De volta a Zimmerwald: repensando o internacionalismo

por Franco “Bifo” Berardi PDF

 

El desencuentro: La dialéctica, el virus residente del capitalismo y el fantasma de Lenin

por Sandino Núñez PDF

 

Tokio y la eterna permanencia de la Revolución de Octubre

por David Pavón-Cuéllar PDF

 

Releer Octubre de 1917

por Jean Claude Milner PDF

 

A Assombração da Revolução de Outubro

por Jacques Lecercle PDF

 

Nodalidad: Critica y sujeto en el neoliberalismo

Hacia un nuevo modo de pensar la revolución de nuestro tiempo

por Roque Farrán PDF

 

Liberdade é Escravidão

por Oxana Timofeeva PDF

 

Reflexões sobre a Revolução Russa no ano de seu centenário

por Michel Zaidan Filho PDF

 

Althusser e o Comunismo

por Etienne Balibar PDF

 

Juntando os pedaços de Lenin: Hegelianismo e Materialismo Dialético – uma digressão histórica

por Adrian Johnston PDF

 

Uma ou Duas Melancolias?

1917, 1968 e o Retorno à Questão da Organização

por Rodrigo Nunes PDF

 

Tempos selvagens

Da Revolução Russa de 1917 à Revolução do nosso tempo

por Álvaro García Linera PDF

 

Edição Completa PDF

 

Comitê editorial latino-americano

Círculo de Estudos da Ideia e da Ideologia

Editor-chefe atual

Gabriel Tupinambá

Editores

Rodrigo Gonsalves

Max Paulo Silveira

Douglas Rodrigues Barros

Phillippe Campos

Equipe de Comunicação

Rafael Oliveira

Patrícia Ferreira

 

*Atualização em 12/12/2017

  • Revisão e correção de erros da edição completa;
  • Revisão e correção de erros do texto ” Uma ou Duas Melancolias? 1917, 1968 e o Retorno à Questão da Organização” de Rodrigo Nunes;
  • Adição do texto “Tempos selvagens – Da Revolução Russa de 1917 à Revolução do nosso tempo” de Álvaro García Linera na edição completa da revista.